O novo milagre de Christo

Apenas uma vez na vida vocês poderão caminhar sobre as águas por 16 dias!

“A arte nào è somente a passarela, a cor, o tecido mas è o lago, as montanhas. A inteira paisagem è a obra de arte. E’ tudo centralizado sobre nós e sobre termos uma relação com a paisagem: a arte è nesta sensaçào. Gostaria que vocês caminhassem com os pés nus…uma coisa muito sexy.”
Christo e Jeanne-Claude

Pessoalmente, percorrer a obra The Floating Piers de Christo e Jeanne-Claude no Lago d’Iseo, no norte da Itália, foi a mais linda experiência com a arte que tive nos últimos tempos aqui na Europa. Foi como flutuar sobre as águas, ou numa espécie de segundo céu, jà que o lago è uma pintura em azul intenso. Profundo e em total oposição com as verdes montanhas ao fundo.

Na visão a partir da passarela de Christo as casinhas antigas da ilha pareciam escorrer em direção à borda da água calma do lago, declinando um espetro cromático nas cores ocre, vermelho e marrom. E toda esta experiência foi vivida no mais absoluto e inesperado silêncio… Parecia que todos nós (e estou falando de mais de 300mil pessoas andando de cà para là por dia…) estávamos em meditação ou, melhor, em agradecimento a esta saciedade emocional: sim, nòs, eu e vocè, que neste caos atual, vivemos com tanta fome de beleza… Eu chorei, emocionada, por muitos metros, e via pessoas fazendo o mesmo. Nào è um caso.

O impacto profundo da cor è importante, afinal, esta è o "laranja" da dupla Christo e Jeanne-Claude. Ela faleceu em 2009 mas è sua eterna companheira de vida e de arte e este, simbolicamente è o primeiro projeto de ambos no qual ela nào está fisicamente presente. Podia ser laranja intenso, ou vermelho profundo, dependendo do dia, se faz chuva ou se faz sol. Uma cor impermanente, ou prefiro pensar, uma homenagem direta às cores dos cabelos de Jeanne-Claude que dizia: “Trabalhamos apenas para o maravilhamento e a beleza”. Conseguiram, mais uma vez!


O INICIO
Eles projetaram esta obra de arte efêmera por mais de 40 anos e todo o projeto para o Lago d’Iseo levou 22 meses para a sua conclusão. Tiveram a idéia de construi-la depois de falarem com um amigo na Argentina, e à época havia sido pensada como uma obra ambientalista para o Rio de la Plata. Mas, nào obtiveram permissão. Depois tentaram à boa de Tokyo, e aconteceu o mesmo. Como chegaram à Itàlia? Bem, começou com uma conversa com Giuseppe Faccanoni, o presidente da Autoridade do Bacino del lago d’Iseo, que è, vejam que interessante, um homem apaixonado por arte e colecionador. Foi um caso, porque sabemos da burocracia gigante no nosso paìs, e então foi realmente uma fortuna encontrar alguém que quis suportar.

Dispor de uma passarela de mais de 3 kilometros pousada nas àguas de um lago nào foi uma coisa fàcil e aqui entraram dois detalhes muito importantes, o do trabalho em grupo e o da conversa entre arte e engenharia. Como ele afirma sempre, cada projeto de arte seu è um processo complexo no qual ele conta com um time completo de profissionais que trabalham, inclusos engenheiros e especialistas.

ENGENHARIA
Eles se basearam nas pontes flutuantes das marinhas, onde è muito comum o uso de poliestireno. Fabricaram então 220 mil cubos deste material, que foram ligados um no outro atravès de grandes pinos, dispostos na água e ancorados aos blocos de concreto no fundo do lago (sào 200 ancoras de 5,5 ton), e, acima desta estrutura, uma camada de feltro e depois com cerca de 100mil metros quadrados de tecido colorido impermeàvel. Importante: todo este material serà reciclado quando a obra deixar de existir.

"Se estiverem com pressa, nào venham. Nào è como olhar um quadro em um museu onde tudo è predisposto para colher os visitantes. Aqui deve-se aceitar o calor, água, chuva, espera, problemas. Tenham tempo. A espera faz parte desta experiência.”
Christo e Jeanne-Claude

TERRITORIO
Foi fundamental a conversa com o entorno para que esta obra iniciasse e acontecesse: os cubos foram todos produzidos nesta regiào, por várias empresas, assim como os demais componentes. O plano do trânsito foi discutido em mais de 175 páginas com as autoridades locais, e precisaram de um ano para deixà-lo eficiente, com um custo de 100mil Euros. A polìcia, os comerciantes locais, a própria ferrovia do estado, a Trenitàlia entrou em sinergia com Christo e os organizadores elaborando horários diversos e mais abrangentes para que qualquer pessoa na Itàlia pudesse chegar em Sulzano sem problemas e com rapidez.

FINANCIAMENTO DA OBRA
Os onze milhões de Euros da obra serào totalmente pagos por Christo. Ele explicou seu método de financiamento: paga cada projeto com a venda de sua arte, então não há doações, nem patrocinadores porque deseja que seja uma obra de arte com acesso livre e fruição gratuita. Nos meses e anos que antecederam a esta nova instalação, ele produziu centenas de pequenas peças de arte: esboços, modelos, pinturas, colagens. Hoje seu estúdio em Nova York está cheio de telas de vários tamanhos e vários tons de azul e amarelo; lagos e passarelas em caneta, lápis ou pastel; desenhos e maquetes das ilhas, torres e abadias precisos como fotos de satélite, ou apenas esboçados… Algumas destas obras são pequenas e outras tem vários metros de largura por um metro ou mais de altura, e ele está vendendo por centenas de milhares de dólares para um pequeno círculo de colecionadores fiéis.

Sinto esta obra, magnifica, como uma ode ao amor. Per primis ao amor entre duas pessoas complementares e que compartilharam tanto em uma trajetória criativa como Jean e Christo e segundo ao difícil mas inevitàvel e prazeroso relacionamento entre Natureza e a Arte. Aqui a arte nào è porém um antìdoto à perda...è apenas um resposta...que nos vem oferecida gentilmente atravès de uma caminhada sobre as águas por duas semanas depois de anos de intenos projetos de engenharia e muita fadiga para algo assim efèmero...

Write a comment

Comments: 2
  • #1

    Bibiana Vargas (Monday, 27 June 2016 16:19)

    Esta obra já está atrelada ao lugar. Deveria ficar pra sempre lá!

  • #2

    Leonardo Lessa (Tuesday, 28 June 2016 10:01)

    Parabéns pela matéria... Que privilégio seu poder entrar em contato com esta magnifica obra!

STUDIO FAH MAIOLI - Milan & Antibes

MAIL | contact@fahmaioli.com

INSTA | fahmaioli

FACE | fahmaioli

LINKEDIN | fahmaioli

PINTEREST | fahmaioli