comportamento | Como os Millenials estào mudando a Hotelaria

Escrevi para a Revista Decore (pode fazer o download aqui) um artigo sobre como as empresas italianas de design estào atendendo a nova geraçào de consumidores, os Millenials. Complementando o artigo, deixo aqui uma informaçào que vai interessar às empresas e designers que se ocupam de um setor em grande crescimento: a hotelaria, pois sabemos que eles estào mudando nào apenas a economia, mas tambèm…o design interno dos hotèis, sabiam? Esta “clientela” que concebe a tecnologia como uma espècie de prolongamento do pròprio corpo espera encontrar no hotel ambientes onde reinam o digital e os dispositivos mais modernos.


Mas isso jà sabemos, certo? E atè aqui, nada de novo. As mudanças sào outras...


Adeus papel, adeus escrivaninha, adeus armàrios! Os quartos serào de ùltima geraçào para satisfazer estes hòspedes. Mas, como projetar os interiores destes futuros hotèis a estes usuàrios? Se vocè costuma frequentar hotèis onde ainda deve pedir por favor a senha wifi (e incrivelmente ainda paga por isso a parte) saiba que as redes que agem assim estào com os dias contados (acesso wifi livre no quarto hoje è como ter àgua na torneira e ar-condicionado, ou seja, bàsico) e entào, ajude-as a mudar, salvando este post e levando no pròximo check-in. Pois nele estào as previsòes de futuro para este setor, vindas do maior especialista no tema, o Hotels News Now, dos EUA:


1 – Os hòspedes poderào controlar a iluminaçào e as luzes diretamente dos seus tablets.

2 – Os hòspedes poderào conectar-se via Bluetooth no espelho do banheiro para fazer download de conteùdos em streaming; os espelhos terào speakers integrados para consentir a escuta de conteùdos àudio.

3 – Adeus escrivaninha: o millenial è habituado a trabalhar na cama (nào sou desta geraçào mas confesso fazer isso muitas vezes! risos)

4 – Teremos apenas duchas, adeus a banheiras. Isso jà acontece aqui na Europa hà tempos, pois o desperdìcio de àgua è notàvel no uso de banheiras. Sem contar que sào muitas vezes anti-higiènicas.

5 – Os quartos terào apenas superfìcies duras como piso, pois os carpetes sào percebidas como sujas e cheias de elementos estranhos. Levante a mào quem nào è millenial mas tem pitis quando entra num quarto de hotel com carpete. Argh!

6 – O armàrio tradicional nào irà mais existir. Para os millenials nào è necessàrio ocultar ou repor os objetos em contenedores fechados. Imagine o quarto do seu filho adolescente hoje. E’ isso mesmo. E outra, este pùblico nào è do tipo que leva em viagem terno e gravata e camisas que nào podem amassar como os executivos yuppies da dècada de 80 ou os atuais CEO. Lembrem-se sempre do look de seu lìder, o bilionàrio do Facebook Mark  Zuckerberg e vocès saberào que tipo de closet o hotel do futuro vai precisar.

7 – Os quartos serào o reino do digital. Por exemplo, os televisores serào utilizados para dar um toque de arte para o local, funcionando provavelmente como quadros, com a possibilidade de mudar de sujeito frequentemente. Ano passado ao me hospedar em Dessau (Alemanha) em uma famosa rede internacional, quando entrei no quarto fui saudada pela tela da televisào que continha meu nome, minha proveniència e uma lista de museus e locais com belas imagens que eu poderia gostar de visitar. Como sabiam? Estava no mòdulo que preenchi na reserva. Adorei!

8 – Nào teremos mais mesas nem cadeiras, pois o serviço no quarto nào serà mais efetuado. Hoje jà funciona assim, pois o Millenial gosta de explorar o mundo ao seu redor e nào fica certamente parado no quarto de hotel. Quero conhecer os melhores e mais cool restaurantes do entorno e serve-se no self-service do hotel.

9 – A forma fìsica e mental dos Millenials deve ser diariamente estimulada atravès de fitness e atividades orientais, como yoga, meditaçào, por exemplo. E se possìvel, uma bela sala jogos com ping-pong e coisas do gènero, jà que ele gosta de socializar atravès de desafios.

10 – O staff do hotel deverà falar muitas lìnguas mas nào apenas a nìvel de idioma. Deve saber a diferença entre um download e um streaming, um cabo USB e conectores para iPhone ou Samsung. Se a nossa geraçào queria um secador de cabelos, pode ser que esta queira um tablet em uso durante a estadia. Porque nào?


O que vocè acha?


Write a comment

Comments: 0

STUDIO FAH MAIOLI - Milan & Antibes

MAIL | contact@fahmaioli.com

INSTA | fahmaioli

FACE | fahmaioli

LINKEDIN | fahmaioli

PINTEREST | fahmaioli