zeitgeist | Nomadismo contemporâneo e novos modelos habitativos

O conceito de nomadismo, na era da revolução digital, está mudando os percursos profissionais e de consumo, alargando as fronteiras multiculturais e conferindo aos modelos do habitar uma maior flexibilidade. Por escolha ou casualidade um nùmero sempre grande de pessoas está fazendo uma vida em contínua mudança, principalmente jornalistas, fotógrafos, escritores, artistas, designers, pesquisadores, para os quais as novas tecnologias constituem um instrumento de trabalho e de comunicação indispensável!


Quais são as características destes novos nómades?

São os novos nòmades aqueles que pelo lifestyle (estilo de vida) amam atravessar fronteiras físicas e psíquicas. Mas atençào: mudar de vida continuamente requer um bom conhecimento de si mesmo, de suas forças e fraquezas. Estes se contaminam dos saberes e linguagens diversas e recusam enraizar-se com uma identidade física, constritiva e infeliz. Se o “entorno” nào lhes agrada, mudam e pronto! São os pioneiros de um novo modo de entender o trabalho (móvel), a carreira profissional (múltipla) e o modo de relacionar-se com os outros (verdadeiro, sem preconceitos).


E o mobiliário, o que tem a ver com isso? 

Na mobilidade que os distingue os modelos do morar nào são mais um local ancorado ou imóvel no tempo, mas sim um “ninho móvel” que os segue nas suas andanças e reflete um estilo de vida que ensina a essencialidade. Nós, os nomades, nào podemos “carregar” muita bagagem! Um exemplo extremo de mobiliário proposto para o nomadismo contemporâneo e ao conceito de viver para o mundo veio do designer Pascal Tarabay e Catalina Tobon, que no Salone Saltellite apresentaram o projeto Homes, uma casa portátil que se dobra e cabe em uma bolsa, e segundo a necessidade pode se tornar um tapete que dà tudo aquilo que è necessário para viver. Eles criaram um verdadeiro e próprio kit para o novo nòmade!


Mais conceitual foi o projeto do designer basco Martín Ruiz de Azúa que criou a “Casa Basica”, um objeto misterioso (acima) realizado em polièster metálico resistente, que dobrado sobre si mesmo se pode guardar no bolso e quando soprado com ar ou com o calor do corpo se transforma em um etéreo ninho de 2x2x2 metros. Reversível, tem um lado prateado que o protege do calor e um dourado que è barreira contra o frio. Ideal para situações de extrema emergência!


Uma parte da coleçào Objets Nomades da Louis Vuitton mostrada neste mais recente Fuorisalone que segue este conceito vocè pode ver no vìdeo abaixo:

Write a comment

Comments: 0

STUDIO FAH MAIOLI - Milan & Antibes

MAIL | contact@fahmaioli.com

INSTA | fahmaioli

FACE | fahmaioli

LINKEDIN | fahmaioli

PINTEREST | fahmaioli